Configuração PHP Personalizada

A configuração PHP personalizada é útil quando você quer limitar o consumo de recursos do sistema através de scripts PHP ou cumprir os requisitos de um determinado aplicativo web.

Se você possui uma Hospedagem Windows (Painel Plesk) e gostaria de editar as diretivas do PHP, nós sugerimos que você nos contate e que nós iremos ajudar você.

Quando você define um parâmetro para o valor padrão ou não especifica o valor, o PHP irá usar o valor do parâmetro definido na configuração PHP geral do servidor.

Se você gostaria de conferir a lista das diretivas PHP normalmente mais utilizadas, você pode ir para a seção “Famous PHP directives” (Diretivas famosas PHP) indicada abaixo.

Nota: Se os valores personalizados estão excedendo o limite máximo definido no servidor de configuração PHP, ele não irá funcionar. Se você se deparar com problemas semelhantes, sinta-se à vontade para contatar-nos que nós ficaremos contentes por lhe explicar isso com mais detalhes.

Se você estiver usando o Linux Hosting (cPanel) e gostaria de editar as diretivas PHP, aqui está o que você precisa fazer:

Embora não tenhamos qualquer opção no cPanel para editar as configurações PHP diretamente, podemos usar a opção cPanel >> PHP Configuration (Configuração PHP) para exibir as configurações gerais do servidor.

Uma solução alternativa é utilizar o arquivo php.ini para personalizar as configurações PHP num domínio. Se você não encontrar o arquivo php.ini, você pode criar um. É fácil. Veja como você pode fazer isso:

  1. Entre no seu cPanel
  2. Clique no File Manager (Gerenciador de Arquivos)
  3. Navegue até o diretório principal do seu domínio para o qual você quer editar as configurações PHP, ou seja, /página_inicial/<nome_de_utilizador>/ público_html
  4. Clique no  ícone New File  (Novo Arquivo)
  5. Defina o Novo Nome de Arquivo como php.ini
  6. Clique em Create New File (Criar Novo Arquivo)

Custom PHP Directives

  1. Assim que você tiver feito isso, clique com o botão direito sobre o php.ini que você acabou de criar
  2. Clique em Edit (Editar)
  3. Consulte a seção sintaxe php.ini dada abaixo
  4. Insira as suas configurações PHP personalizadas
  5. Clique em Save Changes (Salvar Alterações)

E está feito!

Como posso testar a configuração PHP?

Você pode usar a função phpinfo() para verificar as configurações PHP do seu nome de domínio hospedados em quaisquer servidores

1. Crie um arquivo info.php e adicione abaixo da linha dele.

—-

<?php phpinfo (); ?>

—-

2. Acesse http://domain.tld/info.php no navegador para conferir as configurações PHP atuais do domain.tld (Pode demorar alguns minutos para refletir as alterações recentes).

Aqui está uma lista de algumas das diretivas PHP mais famosas

Nota: Os exemplos abaixo são representações de diretivas do PHP e não mostram o valor real definido nos nossos servidores

memory_limit

Isso define a quantidade máxima de memória em bytes que um script pode alocar. Isso ajuda a prevenir que scripts mal escritos consumam toda a memória disponível num servidor.

Exemplo: memory_limit = 128M

max_execution_time

O tempo máximo em segundos que um script pode ser executado antes de ser finalizado. Isso ajuda a prevenir que scripts mal escritos encravem o servidor.

Exemplo: max_execution_time = 20

max_input_time

O tempo máximo em segundos que é permitido para analisar os dados de entrada

Exemplo: max_input_time = 30

upload_max_filesize

Limite de tamanho máximo de um arquivo enviado.

Exemplo: upload_max_filesize = 16M

post_max_size

Define o tamanho máximo permitido de informações de postagem. Esta definição também afeta a transferência de arquivos enviados. Para enviar arquivos grandes, esse valor deve ser maior que upload_max_filesize. Se o limite de memória é ativado, o memory_limit também afeta a transferência de arquivos enviados. Em geral, memory_limit deve ser maior que post_max_size.

Exemplo: post_max_size = 16M

O diretório temporário usado para armazenar arquivos durante a transferência de arquivos enviados. Deve poder ser escrito por qualquer usuário que estiver a correr o PHP.

Exemplo: upload_tmp_dir = /dir/your_tmp_dir

session.save_path

O diretório onde o PHP escreve os dados da sessão (arquivos). Por exemplo: /dir/tmp

Exemplo: session.save_path = /dir/tmp

safe_mode

Esta funcionalidade tornou-se OBSOLETA a partir do PHP 5.3.0 e foi REMOVIDA do PHP 5.4.0.

O modo seguro do PHP é uma tentativa de resolver o problema de servidores compartilhados. Este modo coloca uma série de restrições em scripts (digamos, o acesso ao sistema de arquivos), principalmente por razões de segurança.

Não é necessário ativar safe_mode se forem seguidas outras precauções de segurança razoáveis ​​. Pode fazer sentido em algumas situações, mas quase sempre há uma forma melhor de o fazer.

A maioria dos scripts de instalação CMS adorão ter o safe_mode desativado (como o Joomla). Isso acontece porque o design do safe_mode desliga as funções PHP que permitem facilitar a transferência de arquivos através de um navegador Web. Se você usar o safe_mode e precisa executar instalações através do browser Web, desligue temporariamente o safe_mode e ligue-o novamente quando terminar.

Exemplo: safe_mode = On/Off

register_globals

Esta funcionalidade tornou-se OBSOLETA a partir do PHP 5.3.0 e foi REMOVIDA do PHP 5.4.0.

Diz se deve registrar o conteúdo de EGPCS (Ambiente, OBTER, POSTAR, Cookie, Servidor) como variáveis ​​globais ou não.

Quando está ativado, register_globals injetará scripts com todo o tipo de variáveis, como variáveis ​​oriundas de formulários HTML. Esta opção é um grande risco de segurança, portanto não a ative se não houver necessidade disso.

Exemplo: register_globals = On/Off

open_basedir

Limita os arquivos que podem ser abertos pelo PHP nos diretórios especificados.

Se o arquivo estiver fora dos diretórios especificados, os scripts PHP irão se recusar fopen() ou gzopen() para abrir esses arquivos. Para diretórios separados, utilize dois pontos (:) no Linux, e um ponto e vírgula (;) no Windows. Por exemplo, no Linux: /dir/upload:/usr/tmp.

Exemplo: open_basedir = /dir/sub_dir

Magic Quotes

Isto tornou-se OBSOLETO a partir do PHP 5.3.0 e foi REMOVIDO do PHP 5.4.0.

É utilizado para evitar a Injeção SQL e ajuda a escrever um código melhor (mais seguro).

Exemplo: magic_quotes_gpc = On/Off

error_reporting

Define o nível de relato de erros como ~E_ALL, E_ALL and ~E_NOTICE,E_ALL (‘~’ é usado para ignorar).

E_ALL: Todos os erros e avisos, conforme sejam suportados

E_NOTICE: Avisos de tempo de execução. Indica que o script encontrou alguma coisa que possa indicar um erro, mas que também possa acontecer no curso normal de execução de um script.

Exemplo: error_reporting = E_ALL & ~E_NOTICE

display_errors

Determina se os erros devem ser postos na tela como parte da saída ou se eles não devem ser mostrados a um usuário.

Exemplo: display_errors = On/Off

log_errors

Diz se deve ou não registrar erros. Por padrão, os erros são registrados no log de ​​erro do servidor. Use a diretiva error_log para especificar o caminho para o seu próprio arquivo de log.

Exemplo: log_errors = On/Off

 

Links adicionais para a referência:

http://www.php.net/manual/en/ini.core.php